Twitter

CUT AP > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > NOTA DE REPÚDIO

Nota de Repúdio

30/05/2016

A Central Única dos Trabalhadores no Amapá - CUT/AP repudia o ato grotesco de violência sofrido por trabalhadores e trabalhadoras vigilantes do Amapá, por parte da Polícia Militar.

Escrito por: Ivaneia Alves

A Central Única dos Trabalhadores no Amapá - CUT/AP, vem à público manifestar total repúdio à repressão violenta cometida pela Policia Militar do Amapá contra os trabalhadores e trabalhadoras vigilantes, no último dia 25 de maio de 2016 em frente à Procuradoria Geral do Estado, que atingiu e feriu vários (as)  trabalhadores (as) que participavam de um Ato pacífico contra os mais de três meses de salários atrasados. Foram cenas de horror que aconteceram em virtude da incapacidade de gerenciamento da situação por parte do Comando da Polícia Militar local e de seu comandante maior, o Governador do Estado do Amapá, Waldez Góes.

É lamentável ver cenas graves de excessos e descontrole na ação policial, confirmadas mediante registro de imagens. Para nós da CUT/AP trata-se de um gravíssimo ataque aos direitos à livre manifestação e organização da classe trabalhadora amapaense, em especial da categoria de vigilantes, que legitimamente, estava reivindicando um direito básico que é receber seu salário, sendo este o seu único meio de subsistência. Entendemos que essa ação é mais uma demonstração de prática antissindical vinda do Governo do PDT no Amapá que vem assumindo contornos de total falta de respeito ao direito de greve, inclusive com a anuência do judiciário no Estado que frequentemente tem concedido interditos proibitórios contra os (as) trabalhadores, numa tentativa de amordaçá-los (as)!

Nossa solidariedade aos (às) trabalhadores (as) vigilantes e o desejo de pronto restabelecimento às vítimas desse ataque, que atenta contra os princípios fundantes do Estado Democrático de Direitos! Em nome da liberdade de manifestação de opinião e da livre expressão, sem repressão contra trabalhadores e trabalhadoras, nós da CUT/AP exigimos que medidas administrativas, judiciais e legais perante as autoridades constituídas, sejam tomadas para que tal atitude não fique impune e não venha se repetir.

A DIREÇÃO

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Sede Administrativa

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DO AMAPÁ
Avenida Padre Manoel da Nóbrega, 537,entre Jovino Dinoar e Odilardo Silva | Julião Ramos | Macapá | AP
Fone: (55 96) 3217.1025| www.cut-ap.org.br | e-mail: cutamapa@hotmail.com